Portal Cultural

Home
Voltar

Darăn-gà - o filme

imagem01resenha-0140710.png

FLORES DE GOYÁ 2017 - DOS PALCOS, ÀS TELAS

O PEQUENO FILME DARÃN-GÀ


Conceituação Artístico-filosófica: Darãn-gà

 

Darãn-gá, aqui, é um mantra criado por Tainá Pompêo, que nos remete à plena harmonia existencial com os ciclos da vida, aos doces movimentos da natureza, com resignação e amor incondicional unidos à plena consciência do existir e de um evoluir altruísta.

 

O pequenino filme Darãn-gà, dirigido por Tainá Pompêo, é guiado por sua intrigante e apaixonante trilha sonora, cuja letra e melodia também são de autoria da diretora da obra, definindo uma nova orientação em sua carreira artístico-musical. Seu enredo, seguido de uma breve reflexão sobre os prismas ali propostos, contemplam um trabalho inovador em que música, drama e documentação existencial se misturam em uma única obra de breves minutos, porém com conteúdo para dias e dias de reflexão, abrindo alas aos primeiros passos do respeitado Flores de Goyá nos jardins audiovisuais.

 

O projeto, que chega em versão única bilíngüe francês-português, é um convite à auto-reflexão pessoal e à meditação, através do peso semântico da poesia da canção (de intelectualidade e profundidade admiráveis), ritmada pelos movimentos da água: por vezes, tensos e angustiantes, por vezes, leves e reconfortantes como uma canção de ninar.

 

Em um enredo altamente psicológico e espiritualista, as sutilezas coreográficas nos remetem à constante disputa entre o ego e a consciência e o abismo profundo que, muitas vezes, deixamos existir entre eles. Cada pequeno detalhe da obra, seja nas atuações, no ballet, no cenário, ou no próprio vazio, é um convite à análise das manifestações da dualidade humana, yin e yang, ego e alter-ego, realidade e imaginação.

 

imagem03resenha-411111010.png

Jovem discípula da escola francesa, Tainá já imprime, em seu primeiro trabalho como diretora, uma marca de profunda sensibilidade e pluralidade. Uma pequena narrativa musical? Um video de diálogos mudos, timbrados pelo olhar? Um mini-musical-reflexivo ou documentarial? Um vídeo plural? Um pequenino filme Darãn-gà, assim o chamamos modesta e carinhosamente: uma proposta criativa, para perfumar nosso dia com arte e esperança, mesmo em tempos tão tensos em que a atualidade atravessa.

 

Elaborado (inacreditavelmente) em 3 semanas, o pequenino Darãn-gà mescla criatividade e delicadeza que se unem em uma aposta ousada e realista de se fazer arte com rico conteúdo cultural, plantando em nossas mentes a sementinha da reflexão. 


imagem04resenha-12010512.png

Como sempre em seus trabalhos, a jovem não abre mão de atiçar o senso crítico do público, levando mensagens de altruísmo social e respeito à natureza. Não à toa, seu público sempre deixa os palcos dos espetáculos Flores de Goyá, com os olhos brilhantes em lágrimas de emoção. Agora, os palcos viram tela. 

 

Se pudéssemos, tempos após nossa partida, revisitar o cenário onde vivemos a maior parte de nossa vida, no qual tomamos as decisões mais difíceis, e, também, onde elaboramos os sonhos mais mágicos... Teríamos orgulho de como assumimos nosso compromisso com a existência? 

 

Será que teríamos orgulho de nós mesmos, enquanto seres humanos acolhidos em um planeta tão generoso?

imagem05resenha-937120.png

  

Pois bem... é esta a oportunidade que é dada à personagem Vó Ar nesta bela obra, entoada pela doce voz de Bebel Roriz, o flutuante violão de Marcelo Barra e na hipnotizante coreografia de Valeska Gonçalves.

 

Em cada canto deste cenário, uma lembrança real ou um sonho que nunca existiu? Uma parte dela que ali ficou, ou uma máscara que ela usou por pressões sociais? Um membro da família que ali está ou apenas uma doce memória?

 

São alguns minutos, com cargas eternas de reflexão. Rever uma, duas, três vezes serão poucas para se captar cada prisma tão sabiamente ali proposto.

 

Obrigada Tainá, precisamos de jovens ousadas, criativas e, acima de tudo, comprometidas com que o bem que devemos plantar para a chegada das gerações seguintes neste planeta que tanto nos oferece. É hora! Assim, refletimos... 


 

Projeto Audio-visual Bilingue (português-francês)

O Pequenino Filme Daràn-gà

 

Trilha Sonora

Música Original - Darãn-gà

 

Composição (letra/melodia)

Tainá Pompêo

 

Participação Especial Violão

Marcelo Barra

 

Cello

Felipe Marciano

 

Idealização, Direção Artística, Conceituação Artístico-Filosófica

Tainá Pompêo

 

Direção de Fotografia

Gean Toni

 

Coreografia

Valeska Gonçalves

 

Intérprete Voz

Bebel Roriz

 

Bailarinas

Jackeline Leal

Valeska Gonçalves

 

Roteiro, Montagem, Conceito, Cenário e Figurino

Tainá Pompêo

 

 

Este Projeto* é uma Realização Flores de Goyá®, com o apoio de Diverso Filmes. *(mar.17/5’)